Astronauta Marcos Pontes motiva jovens a participarem do Torneio de Robótica

30/10/2018   14h30

“Estude, trabalhe, persista e sempre faça mais do que esperam de você”. Essa foi a mensagem que o tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, Marcos Cesar Pontes, o primeiro astronauta brasileiro, destacou, nesta terça-feira, 30, no auditório do Centro de Educação e Tecnologias Flávio Azevedo, na Zona Norte, durante o lançamento da temporada Into Orbit do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League.

 

Confira Galeria de Fotos no Final.

 

Com o auditório lotado de estudantes interessados em tecnologia, além de professores, avaliadores, voluntários e colaboradores do Sistema FIERN. Marcos Pontes motivou aos jovens a participarem do Torneio e das demais atividades do SESI voltadas à formação e educação. “O estudo e a dedicação levam à realização de seus sonhos”, disse.

 

Marcos Pontes narrou sua trajetória, que começou em Bauru (SP), onde logo cedo teve que conciliar trabalho, inicialmente como aprendiz, e as atividades escolares, uma vez que precisava ajudar a família com uma renda complementar. Ainda adolescente decidiu ser piloto e foi em busca de entrar nas instituições de ensino da Aeronáutica. Progressivamente direcionou a carreira à engenharia, até que, depois de uma preparação de oito anos nos Estados Unidos, estava pronto para uma missão espacial.

 

 

 

Em 2006, Marcos Pontes, atualmente na reserva da Força Aérea, foi o primeiro astronauta brasileiro, sul-americano e lusófono a ir ao espaço, na missão batizada de “Centenário”, em referência à comemoração dos cem anos do voo de Santos Dumont no avião 14 Bis.

 

Além da palestra do astronauta brasileiro, que durante a exposição confirmou que foi convidado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e aceitou ser ministro da Ciência e Tecnologia do próximo governo, o lançamento da nova temporada do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League também foi marcado pelas mensagens do professor da UFRN, Júlio Rezende, presidente do Instituto de Inovação e Sustentabilidade e autor de livros sobre administração e realidade virtual.

 

 

 

Coube à gerente executiva de Educação do SESI-RN, Ana Karenine Medina, à gerente de Projetos Educacionais do SESI Nacional, Terezinha Fonseca, além do coordenador de Robótica do SESI-RN, Anderson Vieira, detalhar as informações sobre a temporada Into Orbit do Torneio SESi de Robótica, um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de 9 a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades valiosas de trabalho e de vida (a idade máxima de 16 anos é considerada até 30 de abril do ano seguinte ao do lançamento do desafio).

 

O SESI RN é sub operador do Torneio há 5 anos e neste ano contará com a participação de 27 equipes do Nordeste. A temporada Regional do RN será realizada nos dias 23 e 24/11 no SESICLUBE Natal.

 

Criado em 1998 pela FIRST® em parceria com o Grupo LEGO, o torneio propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO® Mindstorm®.

 

A competição de robótica pode ser usada no ambiente escolar, mas não é projetada exclusivamente para esse propósito. Reunidos em times de dois a dez integrantes, que podem estar associados a uma escola, um clube, uma organização ou simplesmente ser formado por um grupo de amigos, desde que liderados por dois técnicos adultos, os jovens usam a imaginação e a criatividade para investigar problemas e buscar soluções inovadoras que contribuam para um mundo melhor.

 

No Brasil, o Departamento Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) é a instituição responsável pela operação oficial da FIRST® LEGO® League. Desde que passou a operacionalizar a competição, o SESI tem promovido anualmente a organização de torneios regionais e do torneio nacional, a mobilização de novas equipes de robótica, a capacitação de técnicos e avaliadores voluntários, bem como a articulação da competição realizada no Brasil com os operadores internacionais, estimulando a participação de equipes brasileiras em eventos no exterior.

 

A iniciativa fortalece capacidade de inovação, criatividade e raciocínio lógico, inspirando jovens a seguir carreira no ramo da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática. Por meio de uma experiência criativa, os competidores são desafiados a investigar problemas e buscar soluções inovadoras para situações da vida real, bem como programar robôs autônomos para cumprir as missões.

 

Na temporada INTO ORBIT, as equipes deverão identificar e propor uma solução a um problema físico ou social enfrentado por seres humanos durante viagens de exploração espacial de longa duração dentro do sistema solar do nosso Sol.

 

[ape-gallery 18798]